Polícia apura se houve falha humana em choque de trens

A polícia do Rio de Janeiro começou hoje a percorrer hospitais para ouvir relato das vítimas do choque de dois trens ocorridos ontem em Nova Iguaçu. Os investigadores trabalham com duas hipóteses: falha humana ou de sinalização. "Desde ontem a gente está verificando que foi falha operacional", afirmou o delegado Fábio Pacífico Marques. Os peritos estiveram no local do acidente e recolheram evidências que podem ajudar a esclarecer as causas da tragédia. O laudo fica pronto em 30 dias. O Ministério Público do Rio informou que existem dois inquéritos sobre a falta de conservação da linha férrea. O sindicato dos ferroviários diz que a sinalização é ineficiente e falta manutenção na malha. Cerca de 50 pessoas trabalham na retirada dos destroços do acidente. Equipes da concessionária Supervia também vão analisar o que pode ter causado o acidente e um laudo deve sair em 10 dias. A empresa vai ouvir os dois maquinistas e o operador que monitorava a linha. O governador do Rio, Sérgio Cabral, pediu rigor nas investigações. As informações são do Jornal Hoje, da TV Globo.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

31 de agosto de 2007 | 14h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.