Polícia apura se Isabella deixou bebê cair antes do crime

Segundo investigações policiais, menina pode ter sido espancada pela madrasta após deixar irmão cair

da Redação, estadao.com.br

18 de abril de 2008 | 08h56

A polícia de São Paulo investiga se Isabella Nardoni teria sido agredida pela madrasta Anna Carolina Jatobá, momentos antes do crime. A menina de 5 anos teria deixado, por um descuido, o irmão mais novo, Kauã, que completou 1 ano na quinta-feira, 17, escapar de seus braços e cair no chão. O que teria levado a madrasta a ter uma reação furiosa. Isabella, segundo depoimento de sua família, adorava segurar o irmãozinho.     VEJA TAMBÉM Imagens do apartamento onde ocorreu o crime  Cronologia e perguntas sem resposta do caso Tudo o que foi publicado sobre o caso Isabella Segundo a teoria da polícia, na noite de 29 de março, dia da morte de Isabella, ao chegar ao apartamento, ainda no corredor de entrada, teria ocorrido o acidente. A madrasta teria se enfurecido ao ver o filho cair. Gritou palavrões, ouvidos por testemunhas. Neste momento teria começado uma discussão entre o casal. Os investigadores levam em consideração depoimento de uma testemunha que ouviu a menina gritando por socorro: "Papai, papai, papai, pára, pára." O silêncio veio em seguida. Nesse instante, segundo a suspeita da polícia, Isabella teria sido espancada e asfixiada.Isabella teria sido atirada pela janela logo depois. Sem chamar o resgate, Alexandre desceu e disse às testemunhas que viu um ladrão armado em seu apartamento. A madrasta ainda levou alguns minutos para descer. O filho mais novo estava em seu colo. Kauã nunca mais foi visto em público. A polícia recebeu informações de que o lábio da criança estava ferido nos dias que se seguiram à morte de Isabella, o que reforça a suspeita da investigação.

Tudo o que sabemos sobre:
caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.