Polícia catarinense prende três por exploração sexual

As investigações começaram depois de a mãe de uma das garotas procurar a polícia de Guaramirim

Gheisa Lessa, estadão.com.br

13 Abril 2012 | 15h16

SÃO PAULO - Três pessoas foram presas em flagrante na manhã desta sexta-feira, 13, em Guaramirim, cidade a 215 km de Florianópolis, por exploração sexual de mulheres e favorecimento à prostituição. Segundo a Polícia Civil, o grupo mantinha mulheres trancadas no interior de uma boate chamada "Stiling", localizada na rodovia BR-280.

Mariceli Freimut da Silva, de 22 anos, atuava como gerente do estabelecimento, e Jocinei Rodrigues, de 23 anos, e um adolescente, de 17 anos, eram os seguranças do local. As investigações começaram depois de a mãe de uma das garotas procurar a polícia. De acordo com o relato dela, as jovens eram impedidas de sair da boate, mediante violência.

Os policiais apreenderam no local duas armas de fogo com munição e sem registro, rádios comunicadores, um colete a prova de balas, documentos que comprovam a prática criminosa e dólares. O Conselho Tutelar acompanhou a ação.

Os detidos responderão por porte ilegal de arma de fogo, favorecimento à prostituição, lesão corporal, formação de quadrilha e subtração de incapaz. O caso foi registrado na Delegacia de Guaramirim.

Mais conteúdo sobre:
prisãoexploração sexualSC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.