Polícia consegue entrar com presos em Capela do Alto

Policiais civis e militares romperam o piquete montado pelos agentes penitenciários em greve e entraram com 41 presos no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Capela do Alto, na tarde desta sexta-feira, 21. A Polícia Militar cortou uma parte do alambrado e o cadeado do portão para a entrada dos presos, escoltados por policiais civis. Cerca de 50 agentes que, desde a manhã, faziam um cordão humano na entrada do CDP, acabaram recuando depois de uma negociação tensa com os policiais. Alguns protestaram, alegando a entrada forçada era humilhante, mas optaram pelo não confronto.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

21 Março 2014 | 18h24

As negociações foram intermediadas pelo delegado assistente da Delegacia Seccional de Sorocaba, Fábio Laino Cafisso, que alertou para a liminar dada pela Justiça garantindo o ingresso dos presos. Cafisso disse que tinha ordens de usar a força policial, caso houvesse resistência à entrada dos detentos. Os presos tinham sido transferidos das cadeias públicas de Capão Bonito e São Roque, unidades superlotadas e sob risco de rebelião.

Visitas

Agentes em greve nas unidades prisionais de Sorocaba e Capela do Alto disseram que irão impedir a entrada de familiares de presos para as visitas, neste fim de semana. A ação seria um protesto contra a falta de retorno do governo estadual às reivindicações da categoria e às ações da polícia para ''furar'' a greve. À tarde, carros com familiares já se posicionavam nas imediações das unidades para passar a noite, à espera da abertura dos portões para as visitas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.