Polícia da Bósnia prende 2 ministros e 9 outros acusados de corrupção

A polícia da Bósnia prendeu 11 pessoas nesta quarta-feira, incluindo dois ministros regionais e um vice-parlamentar, sob acusações de envolvimento com o crime organizado, lavagem de dinheiro e evasão fiscal, informaram a polícia e a promotoria.

REUTERS

10 Setembro 2014 | 11h14

Nos últimos anos o governo tem se esforçado para reprimir a corrupção para se qualificar como futuro membro da União Europeia. Mas o sistema descentralizado de divisão de poder do país dos Bálcãs, vigente desde o fim da guerra de 1992-95, deu ensejo ao compadrio político e à corrupção.

"Até agora 11 indivíduos foram presos sob suspeita de terem cometido os atos criminosos de crime organizado, lavagem de dinheiro e evasão fiscal”, declarou Kristina Jozic, porta-voz da Agência Estatal de Investigação e Proteção (Sipa, na sigla em inglês), aos repórteres.

A Sipa mencionou Jerko Ivankovic Lijanovic e Milorad Bahilj, ministros da Agricultura e do Comércio da federação autônoma bósnio-croata, entre os detidos.

A polícia ainda deteve o irmão de Jerko, Mladen Ivankovic Lijanovic, vice-deputado e líder do partido ao qual os dois e Bahilj pertencem, e outros três membros da família Lijanovic, proprietária de várias empresas de processamento de carne.

A Sipa afirmou que os detidos são suspeitos de terem fraudado a Receita criando uma série de empresas de importação, produção e processamento de carne que acumularam enormes dívidas em impostos e mais tarde foram fechadas sem pagá-los.

(Por Maja Zuvela e Daria Sito-Sucic)

Mais conteúdo sobre:
BOSNIAMINISTROSPRESOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.