Polícia da Paraíba investiga suspeita de sequestro de irmã de Hulk

A polícia da Paraíba investiga uma suspeita de sequestro da irmã do atacante da seleção brasileira Hulk, desaparecida desde a tarde de segunda-feira em Campina Grande, na Paraíba.

Reuters

06 de novembro de 2012 | 11h09

"Ela está desaparecida desde a tarde de ontem e consideramos como suspeita de sequestro", disse por telefone nesta terça-feira uma assessora da Polícia Militar da Paraíba.

O jogador, natural de Campina Grande, está em contato com a família sobre o incidente mas não viajará para o Brasil, uma vez que o caso já está sendo tratado pela polícia, disse à Reuters por telefone o assessor de imprensa de Hulk, Acaz Fellegger.

Hulk, de 26 anos, foi contratado pelo clube russo Zenit pelo valor recorde no país de 60 milhões de euros junto ao Porto em setembro, no fechamento da janela de transferências da atual temporada.

A irmã de Hulk, estudante de nutrição, estava em um carro parado em frente a um restaurante junto com seu chefe. Angélica Aparecida Vieira de Souza desapareceu depois que o chefe entrou no estabelecimento, segundo depoimento prestado por ele à polícia.

Até o fim da manhã desta terça, de acordo com a polícia, não houve contato por parte de supostos sequestradores.

O atacante tornou-se titular da seleção brasileira do técnico Mano Menezes nas últimas partidas e é considerado nome certo para a Copa das Confederações de 2013 que será disputada no Brasil.

O Zenit informou na segunda-feira que Hulk sofreu uma lesão muscular durante partida da liga russa, na sexta-feira, que o deixará afastado dos gramados por até duas semanas.

Por conta da lesão, Hulk também vai desfalcar o Brasil no amistoso contra o Colômbia, no Estados Unidos, na próxima quarta-feira.

(Por Pedro Fonseca, com reportagem adicional de Tatiana Ramil)

Tudo o que sabemos sobre:
GERALHULKIRMASEQUESTRADA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.