Polícia da Tunísia usa gás lacrimogêneo contra manifestantes islâmicos

A polícia de Túnis usou gas lacrimogêneo neste domingo para dispersar centenas de islâmicos que os agrediam com pedras e facas, no maior confronto religioso já visto na capital da Tunísia.

REUTERS

09 de outubro de 2011 | 12h35

A tensão cresce no país antes das eleições no fim do mês, que colocarão islâmicos contra secularistas.

Os islâmicos protestavam contra a proibição de mulheres que usam véu de entrarem para a faculdade e contra a decisão de um canal de televisão da Tunísia de exibir uma animação sobre Alá.

Muitos manifestantes se reuniram em frente ao principal campus de Túnis e de lá foram para o bairro operário de Jebel El-Ahmar, onde houve o confronto com a polícia.

Mais de 100 viaturas foram mobilizadas. Um repórter da Reuters viu muitos policiais correndo dos manifestantes.

(Reportagem de Christian Lowe)

Mais conteúdo sobre:
TUNISIAPROTESTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.