Polícia de MG apura ataque contra prédio da corporação

A Polícia Civil mineira abriu investigação para tentar identificar o autor dos tiros disparados na madrugada de hoje contra o Departamento Estadual de Operações Especiais (Deoesp), no bairro Gameleira, região oeste de Belo Horizonte. Os tiros atingiram as paredes, janelas e uma viatura da unidade, mas ninguém ficou ferido.

MARCELO PORTELA, Agência Estado

27 de setembro de 2010 | 13h41

O Deoesp já havia sido atacado por criminosos há uma semana, que deram cerca de 40 tiros em direção ao prédio. Na ocasião, uma passageira de um ônibus que passava pelo local foi ferida. Na madruga de hoje, segundo a polícia, pelo menos dois homens atacaram o local com armas de uso restrito das Forças Armadas. Os policiais que estavam de plantão ainda conseguiram ver um veículo prata, tipo Sedan, fugindo do local em alta velocidade.

Em nota, a polícia afirmou que nenhuma hipótese está descartada, principalmente a de os ataques estarem relacionados a investigações em andamento na unidade. Também está sendo investigada a possibilidade de os atentados serem uma represália devido a casos já esclarecidos pelos agentes que trabalham no local.

O Deoesp é responsável por apurações de crimes envolvendo quadrilhas especializadas em roubos de cargas, sequestros e assaltos, como o praticado contra a empresa de transporte de valores Embraforte no início do mês, quando foram levados mais de R$ 40 milhões - o maior já registrado no Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.