Polícia de SP faz retrato falado de agressores de médica

A Polícia Civil elaborou hoje o retrato falado dos ladrões que na semana passada agrediram uma médica durante um assalto, em Taubaté (SP), no Vale do Paraíba. A médica C.M.G.F., de 49 anos, teve os pulsos cortados e foi jogada pelos bandidos no Rio Paraíba, onde ficou por mais de seis horas até ser socorrida. O caso aconteceu na noite de quinta-feira.A médica saiu de casa para ir à farmácia e, antes de descer do carro, no bairro Independência, foi abordada pelos ladrões. "Eles entraram no carro e ordenaram que ela andasse por alguns bairros, como se estivessem procurando alguém. Rodaram por cerca de três horas até que a levaram para a ponte (de onde foi jogada)", contou o marido da vítima, H.Q., de 49 anos. Naquela noite, a médica havia saído de casa com um documento de identidade, carteira de motorista e R$200.

Agencia Estado

25 de fevereiro de 2008 | 19h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.