Polícia do DF vai apurar se houve fraude em confecção

A Polícia Civil do Distrito Federal vai apurar se houve fraude na confecção de uniforme escolar de uma escola pública de Brazlândia onde a palavra ensino foi gravada erradamente "encino". A Secretaria de Educação distrital confirmou que foram encontradas 27 camisetas estampadas com a palavra errada. A Secretaria afirmou nesta segunda-feira, por meio de nota, que "há indícios de adulteração em seus novos uniformes escolares".

AE, Agência Estado

17 Março 2014 | 21h41

A Fábrica Social, confecção do governo local, negou que tenha produzido as camisetas com os erros. "As 2.800 camisetas de uniformes, entregues ao Centro de Ensino Médio 01 de Brazlândia na primeira quinzena de fevereiro de 2014, não apresentam erros ortográficos", afirmou, em nota.

Na versão da Fábrica Social, os uniformes não foram serigrafados no âmbito da empresa. A nota ainda ressalta que as trocas necessárias serão feitas e avisou que o comércio local também produz os uniformes conforme padrões da Secretaria de Educação, podendo ser a origem do erro. "Considera-se impossível a reprodução de 27 camisas erradas no universo de 2.800 corretas, observando-se a técnica de produção", que tem somente uma tela de reprodução para estampar todas as camisetas, segundo a Secretaria. Segundo a nota, a SEDF e o Centro de Ensino Médio 01 de Brazlândia consideram o ato uma "sabotagem".

Mais conteúdo sobre:
uniformeerrografiaDF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.