Polícia e Apevisa apreendem mais lixo em Caruaru-PE

A Polícia Civil de Pernambuco arrombou no início da noite de hoje em Caruaru um galpão repleto de material semelhante ao lixo hospitalar encontrado em dois contêineres interceptados na semana passada pela Receita Federal no Porto de Suape - lençóis sujos e outros materiais descartados por hospitais norte-americanos.

ANGELA LACERDA, Agência Estado

17 Outubro 2011 | 21h04

O galpão tem o mesmo nome fantasia - Império do Forro de Bolso - da empresa Na intimidade Ltda que está sendo investigada por importação de lixo hospitalar dos Estados Unidos, mas o CNPJ difere. O delegado regional de Caruaru, Erick Lessa, estimava, em princípio, uma apreensão de cerca de 15 toneladas de lençóis, em um galpão de 1,2 mil metros. A ação decorreu de denúncia da Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa). A pedido do órgão, a polícia conseguiu um mandado de busca e apreensão para invadir o local, que estava fechado.

O gerente da Apevisa, Jaime Brito, iria avaliar o produto e separar parte do material para ser analisado pelo Instituto de Criminalística (IC). Na manhã de hoje, a Apevisa havia encaminhado para o IC cerca de 30 quilos de lençóis de pelo menos 15 hospitais norte-americanos apreendidos em Santa Cruz do Capibaribe e em Toritama. Em Santa Cruz do Capibaribe fica a matriz da Império do Forro de Bolso. A filial se localiza em Toritama.

Mais conteúdo sobre:
ambiente lixo hospitalar saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.