Polícia e Ministério Público investigam causas do incêndio

As causas do incêndio que destruiu o galpão do Instituto Butantã no sábado serão investigadas por inquérito instaurado ontem pelo delegado Paulo Cesar Costa, do 51º DP (Butantã). A apuração deve terminar em 30 dias.

Tiago Dantas, Do Jornal da Tarde, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2010 | 00h00

O Ministério Público acompanhará o trabalho da polícia. A Procuradoria-Geral de Justiça designou a promotora Eliana Passarelli, que atua no Fórum de Pinheiros, para observar o andamento da investigação. O promotor Norton Geraldo Rodrigues da Silva, da Promotoria do Patrimônio Público e Social da Capital, instaurou investigação para verificar "eventual omissão da direção do instituto ou qualquer outra irregularidade que possa ter causado ou contribuído para o acidente", informou o MP. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.