Polícia francesa prende suspeito por 18 assassinatos

Maioria das vítimas era homossexual; crimes foram cometidos no leste da França

Daniela Fernandes, BBC

28 de novembro de 2007 | 10h55

A polícia francesa prendeu um homem de 68 anos suspeito de ter matado pelo menos 18 homens - na maioria homossexuais - entre 1980 e 2002, segundo informações divulgadas nesta quarta-feira.   O suspeito teria cometido 11 dos assassinatos na Alsácia, quatro na região da Franche-Comté, também no leste da França, e três na periferia de Paris. Nicolas Panard, principal suspeito da série de assassinatos, é homossexual e, no passado, trabalhou como travesti em cabarés. Ele foi preso na terça-feira na cidade de Moulhouse, no leste da França, perto da fronteira com a Suíça. O nome de Panard aparece na lista de contatos de várias vítimas. Todas morreram devido a um golpe violento na cabeça e também receberam várias facadas. Os corpos foram encontrados parcialmente nus. Além de Panard, o principal suspeito, a polícia também acredita que seu ex-amante, Slim Fezzani, de 43 anos, tenha participado dos crimes durante as décadas de 80 e 90. Fezzani está preso desde 1999. Ele cumpre pena de 20 anos de reclusão por ter assassinado um agente de seguros em 1995, também no leste da França. "Até o momento, Nicolas Panard não reconheceu os crimes e ainda não dispomos de provas materiais contra ele", afirmou o procurador de Montbéliard, Jean-Martin Jeaglé. A semelhança entre os crimes e o fato de que várias vítimas conheciam Panard colocaram a polícia na pista do sexagenário. Nas últimas duas décadas, uma série de assassinatos não elucidados de homossexuais foram cometidos na região leste da França, na área da fronteira com a Suíça.   Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.