Polícia indicia funcionárias de escola do RS por tortura

Duas funcionárias de uma escola pública do município de Monte Alegre dos Campos (RS) foram indiciadas pela prática de tortura contra crianças em inquérito que a Polícia Civil de Vacaria encaminhou à Justiça nesta quarta-feira. Em caso de condenação, as servidoras ficarão sujeitas a penas que podem chegar a oito anos de reclusão. Também citada, a diretora poderá responder por omissão. Nesse caso, eventual condenação prevê detenção de até quatro anos.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

03 de julho de 2013 | 17h25

Durante os seis meses de investigação, a equipe do delegado Flademir Paulino de Andrade ouviu cerca de 30 testemunhas e concluiu que as crianças sofriam humilhações, ameaças e castigos em local escuro, além de serem forçadas a comer demais ou a passarem fome. Uma das funcionárias teria colocado uma mariposa dentro da blusa de um aluno para que ele "parasse de incomodar".

Mais conteúdo sobre:
escolatorturaRSindiciamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.