Polícia investiga como tentativa de assalto assassinato

A Divisão de Homicídios (DH) do Rio de Janeiro investiga como tentativa de assalto o assassinato ocorrido hoje do primeiro-sargento da PM Antônio Carlos Batista, na Ilha do Governador, na zona norte do Rio. Ele era um dos seguranças do vice-presidente do Tribunal de Contas do Município (TCM), José Moraes.

PEDRO DANTAS, Agência Estado

01 Março 2012 | 20h32

Batista foi baleado ao reagir quando assaltantes tentaram levar a sua moto na porta da casa do conselheiro do TCM. No tiroteio, o soldado Eric Alexandre Pereira também ficou ferido, mas não corre risco de morrer. Desde dezembro do ano passado, o vice-presidente do TCM conta com segurança provisória. A medida foi tomada após o espancamento do filho dele por um oficial da PM em uma boate. No entanto, o assassinato de hoje não teria relação com a agressão, segundo os investigadores da DH.

Mais conteúdo sobre:
crime seguranças RJ amplia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.