Polícia investiga desaparecimento de procuradora no ES

Esteticista suspeita de ter envolvimento foi presa pela polícia, que trabalha com a hipótese de crime passional

Alexandre Rodrigues, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2008 | 17h26

A polícia do Espírito Santo investiga o desaparecimento da procuradora jurídica do município capixaba de Santa Teresa, a 78 quilômetros de Vitória. Karyna Rondelli, de 32 anos, foi vista pela última vez na sexta-feira, 18. Uma das hipóteses já levantada pela polícia é a de crime passional. A esteticista Atma Erler, de 42 anos, foi presa na noite de terça-feira, 22, sob a suspeita de envolvimento no desaparecimento da procuradora. O caso começou a ser investigado pela Divisão Anti-Seqüestro capixaba e foi transferido para a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa. Os dois delegados envolvidos na investigação, Orly Fraga Filho e José Lopes, evitaram dar entrevistas nesta quarta-feira, 23, para não atrapalhar as diligências que estão sendo feitas em sigilo. O secretário de Segurança do Espírito Santo, Rodney Miranda, esteve em Santa Teresa, nesta quarta, onde conversou com o prefeito Gilson Amaro, mas também não quis dar detalhes sobre a investigação. A polícia não esclareceu o motivo do pedido de prisão de Atma. Ela teria intermediado um encontro da procuradora com um médico pelo qual havia se interessado. O homem foi ouvido pela polícia e negou ter marcado um encontro com Karyna. A esteticista presa teria sido a última pessoa a ver Karyna, que desapareceu na noite de sexta-feira após supostamente ter se encontrado com ela. A procuradora havia saído de casa para ir a Vitória, onde faz pós-graduação, mas não apareceu na aula.  O carro da procuradora foi encontrado no domingo, abandonado numa área pouco habitada de Santa Teresa. Nele, a polícia encontrou pegadas de barro nos bancos, indicando que houve luta corporal no veículo. Ao ser presa, Atma também tinha sinais de arranhões e por isso foi submetida a exame de corpo de delito. O resultado do exame não foi divulgado. O carro foi enviado para perícia na capital. Peritos também analisam se vestígios de sangue encontrados em uma estrada de terra próximo à cidade é da procuradora. Um testemunha diz ter visto o carro dela no local na sexta-feira. O desaparecimento da procuradora de Santa Teresa gerou grande comoção na cidade, cuja população se mobilizou para realizar buscas nas áreas urbana e rural. Os delegados envolvidos na investigação e o secretário de Segurança devem dar mais detalhes sobre a investigação nesta quinta-feira, 24, numa entrevista coletiva.

Tudo o que sabemos sobre:
ProcuradoraEspírito Santo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.