Polícia mata três e prende seis durante arrastão em SP

Três integrantes de uma quadrilha foram mortos e mais seis foram presos durante uma invasão a um prédio na Lapa, na zona oeste de São Paulo, na noite de ontem. Os bandidos passaram aproximadamente duas horas dentro de um condomínio e fizeram cerca de 20 pessoas reféns. Entre as armas usadas pelos criminosos, estava uma submetralhadora de fabricação caseira. De acordo com a polícia, um ex-funcionário do condomínio, que possui quatro apartamentos em cada um dos dez andares, supostamente teria dado dicas aos assaltantes de como entrar no local. O grupo estaria atrás de um morador, um comerciante que guardaria dinheiro dentro de casa.

DANIELA DO CANTO, Agencia Estado

26 Agosto 2009 | 07h34

As vítimas contaram que o prédio foi invadido no início da noite. Os bandidos possuíam o controle da garagem e entraram com um veículo. Em seguida, agrediram o porteiro com duas coronhadas. À medida que os moradores chegavam ao prédio, tinham os seus pertences pessoais recolhidos, eram rendidos e colocados em uma escada entre os dois pisos da garagem do condomínio. Entre os reféns, havia duas crianças, de 2 e 8 anos. "Graças a Deus eles (os ladrões) não foram violentos e ninguém ficou machucado", disse uma moradora, que preferiu não se identificar.

Ao mesmo tempo, integrantes da quadrilha pegavam algumas das vítimas e as levavam até os apartamentos. Um morador que estava dentro de casa conseguiu enxergar pelo olho mágico da porta a invasão do apartamento vizinho e acionou a polícia. Com a chegada dos PMs, um dos assaltantes, que estava na portaria do condomínio, correu em direção aos fundos. Os policiais pularam o portão e o seguiram. Em seguida, avistaram um segundo criminoso, que corria no mesmo sentido. Os dois foram presos.

Ao ouvirem um barulho vindo da escadaria da garagem, os PMs se dirigiram ao local e encontraram os reféns. Entre eles, estavam três criminosos que tentaram se passar por vítimas, mas foram identificados e presos pelos policiais. As vítimas foram libertadas sem ferimentos. O sexto assaltante preso permaneceu escondido em uma moita na entrada do prédio, mas foi encontrado logo depois pela polícia.

Mortes

Conforme os PMs do 4º Batalhão, os três suspeitos mortos foram baleados em revides da polícia, após atirarem contra os policiais. O primeiro estava escondido na área externa do condomínio, em um recuo atrás da piscina. De acordo com os PMs, ele seria o chefe do bando. O segundo tentava fugir pelos fundos quando foi encontrado, e o terceiro foi localizado no telhado de uma casa vizinha. Os três chegaram a ser levados ao Pronto-Socorro do Hospital Sorocabana, mas não resistiram aos ferimentos.

Dois dos criminosos estavam vestidos de terno. Um deles morreu e o outro foi preso enquanto tentava se passar por um refém na escada. Os pertences recolhidos das vítimas foram recuperados. Os presos foram encaminhados ao 7º Distrito Policial (DP), da Lapa, onde o caso foi registrado. Com os acusados, além da submetralhadora caseira, foram apreendidas duas pistolas calibre 380, dois revólveres calibre 38 e telefones celulares.

Os policiais militares acreditam que outros bandidos tenham participado do crime. "Quando a polícia chegou, as vítimas relataram que ouviram os criminosos falando com uma mulher por celular", explicou o tenente-coronel Cláudio Miguel Longo, do 4º Batalhão. Além do veículo usado para entrar na garagem, os assaltantes possuíam mais um automóvel, que ficou parado do lado de fora do condomínio. Eles teriam também um terceiro carro, ainda não localizado pela polícia.

Mais conteúdo sobre:
arrastãoLapaquadrilhaSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.