Polícia pede prisão de suspeito de agredir idoso

A Polícia Civil de Itapetininga, no interior de São Paulo, pediu na manhã de hoje a prisão preventiva do auxiliar de enfermagem Carlos Furian Neto, suspeito de agredir um idoso de 79 anos. Neto está preso na cadeia de São Manuel desde a última sexta-feira, quando teve a prisão temporária decretada. Ele foi filmado dando puxões, chutes e chineladas na vítima.

FABIANA MARCHEZI, Agência Estado

27 de setembro de 2010 | 15h42

O delegado Fernando Vasques, do 3º Distrito Policial (DP) de Itapetininga, responsável pelo caso, informou que já concluiu o inquérito e pediu a prisão do suspeito. "Essa preventiva não tem prazo, vai até o julgamento. Entreguei o inquérito e o pedido de prisão preventiva na 2ª Vara Criminal de Itapetininga nesta manhã", disse o delegado.

De acordo com ele, o laudo do Instituto Médico-Legal (IML) aponta algumas lesões nos braços do idoso e no joelho. "Muito possivelmente, pelas imagens gravadas, os ferimentos sejam consequência das duas vezes que o idoso caiu da cama", explicou Vasques.

Ele afirmou que o suspeito admitiu que sabia da existência das câmeras na casa e que o idoso não tinha condições de se expressar nem de entender o que ocorria em sua volta. Caso seja condenado, o auxiliar pode responder por tortura, que é um crime hediondo, e pegar até 16 anos de prisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.