Polícia prende 9 por fraudes de licitação na área de educação

O ex-prefeito da cidade paranaense de Lapa Paulo Furiati (PMDB) e mais oito pessoas de Palmeira, Araucária e Lapa, acusadas de envolvimento em fraudes de licitação no setor de educação, foram presas ontem por policiais do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Paraná. A Operação Quadro-Negro também ocorre em cidades de Minas, Santa Catarina e Distrito Federal. Até o fim do dia faltavam ser cumpridos dois mandados de prisão. Segundo o promotor Cláudio Esteves, ainda não foi possível apurar o total de recursos desviados. As investigações começaram em abril, depois que foi descoberto o esquema que atuava na prefeitura de Londrina e que culminou com a cassação e pedido de prisão do ex-prefeito Barbosa Neto (PDT). Os presos são suspeitos de fraudar processos licitatórios para a contratação de empresas ligadas a eles próprios. / JULIO CESAR LIMA, ESPECIAL PARA

O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2013 | 02h03

O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.