Polícia prende bando que preparava arrastão em São Paulo

Bando planejava invadir edifício de alto padrão na Chácara Klabin, zona sul da capital

AE, Agência Estado

08 Abril 2012 | 21h23

A Polícia Civil prendeu neste domingo 14 pessoas, entre elas um policial militar, suspeitas de pertencer a uma quadrilha especializada em arrastões a prédios residenciais da capital. O bando planejava invadir um edifício de alto padrão na Rua Pedro Pomponazzi, na Chácara Klabin, zona sul de São Paulo.

O soldado Rogério Martins Ferreira, de 33 anos, da 2ª Companhia do 45º Batalhão (Mooca), foi preso sob suspeita de dar apoio ao grupo, por meio de escutas de rádio. Outro PM pode estar envolvido. É o segundo policial preso por esse tipo de crime. Na quinta-feira passada, um soldado foi detido por ajudar uma quadrilha que assaltava residências nos Jardins e Morumbi.

Dez carros clonados com a placa de veículos dos moradores do edifício que seria assaltado foram apreendidos neste domingo. A clonagem teria sido feita para que as suspeitas não recaíssem sobre porteiros do condomínio. Não funcionou porque um deles está sendo investigado por informar aos bandidos quantos apartamentos vagariam durante a Páscoa. Uma falsa viatura da Polícia Civil usada pelo grupo também foi identificada e apreendida.

A ação que desbaratou o grupo ocorreu na madrugada, envolvendo 60 agentes. Também houve o apoio da PM. Dois helicópteros da Polícia Civil, um deles blindado, participaram da operação. No início da manhã, havia a informação de que entre os presos estaria uma senhora de 65 anos, mas o fato não foi confirmado pela polícia. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
prisãoquadrilharouboSPatualiza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.