Polícia prende pastor acusado de matar jovem em 2001

Além do religioso da Igreja Universal, mais duas pessoas são acusadas de ter envolvimento no crime

Paulo Leandro, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2008 | 13h20

A polícia prendeu neste sábado, 24, o pastor da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), Fernando Silva, principal acusado pelo assassinato do adolescente de 14 anos, em 2001, após um culto na capital baiana.   Outro envolvido no crime, o pastor Silvio Galiza, que aguarda julgamento no Presídio Salvador, disse ter visto o corpo queimado do garoto, coberto com um pano, ao abrir o carro de Fernando, no dia seguinte ao crime. O terceiro acusado, Joel Miranda, é procurado pela polícia no Rio de Janeiro. Fernando Silva foi localizado no Recife.   O Tribunal de Justiça da Bahia havia sentenciado a Iurd a pagar R$ 1 milhão de indenização aos pais do adolescente. A polícia apurou que o rapaz foi vítima de abuso sexual, antes de ter o corpo queimado até a morte, provavelmente por ter ameaçado denunciar os pastores.A direção da igreja não se pronuncia sobre o assunto.   Não é a primeira vez que integrantes da Iurd se envolvem em crimes. Logo ao se instalar em Salvador em 1990, os pastores promoveram um batismo coletivo na praia da Boca do Rio que resultou na morte de fiéis por afogamento.

Tudo o que sabemos sobre:
Igreja UniversalIurdSalvador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.