Polícia prende quadrilha liderada por mulheres de presos

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul desarticulou uma quadrilha liderada por mulheres de presos. A operação Pax Territorium resultou em 15 prisões de suspeitos de tráfico de drogas e homicídios no bairro Rubem Berta, na zona norte de Porto Alegre.

LUCAS AZEVEDO, Agência Estado

10 Outubro 2013 | 17h21

As prisões ocorreram na manhã desta quinta-feira, 10, na capital e nas cidades de Alvorada e Gravataí, na região metropolitana. Armas e drogas foram apreendidas nas residências e em uma cela do Presídio Central, em Porto Alegre, onde foram encontrados celulares, chips, armas artesanais e droga. Ao todo foram cumpridos 19 mandados de busca e apreensão.

A líder do bando era a gerente da "parte operacional", conforme o delegado Omar Sena Abud. "Foram presas seis mulheres, e outras três estão com mandado de prisão. Elas gerenciavam o tráfico no bairro, na localidade chamada Beco das Moças, um ponto de tráfico muito antigo no local", destacou o responsável pela operação.

Em escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, um detento foi flagrado encomendando a morte de um homem e pedindo um pedaço da orelha como prova do crime.

Todos os presos serão indiciados por homicídio, tráfico de drogas e associação para o tráfico. Os homens foram encaminhados ao Presídio Central, e as mulheres, ao presídio feminino Madre Pelletier. Quatro homens e duas mulheres permanecem foragidos.

Mais conteúdo sobre:
quadrilha mulheres RS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.