Polícia recomenda processo contra premiê israelense

Investigado por corrupção, Ehud Olmert já anunciou que deixa o cargo em setembro.

Wyre Davies, BBC

07 de setembro de 2008 | 15h33

A polícia de Israel recomendou formalmente à Procuradoria do Estado que o premiê do país, Ehud Olmert, seja processado por suborno e fraude.A investigação do caso durou meses, e Olmert foi interrogado em várias ocasiões. A decisão sobre aceitar ou não a recomendação da polícia fica agora nas mãos do procurador-geral de Israel, Menachen Mazuz.Olmert negou sistematicamente as acusações, dizendo que não fez nada ilegal.Mas pressionado pela opinião pública e por seus colegas de governo, ele já anunciou que vai renunciar ao cargo no final deste mês, porque enfrenta várias outras investigações sobre corrupção.O partido Kadima, de Olmert, deverá realizar uma votação para escolher um novo líder no dia 17 de setembro.AcusaçõesOlmert é acusado de, supostamente, ter aceitado dezenas de milhares de dólares em doações de Morris Talansky, um empresário americano.De acordo com Talansky, boa parte do dinheiro foi gasta em produtos de luxo e viagens de primeira classe.O premiê também é acusado de duplicar faturas na prestação de contas de suas viagens ao exterior. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
olmertisraelpalestinoskadima

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.