Polícia revista avião da Ryanair na Polônia após trote sobre bomba

A polícia polonesa procurou por um item explosivo em um jato da Ryanair nesta quinta-feira, mas não encontrou nada, após denúncia feita por um trote telefônico, de acordo com a polícia e a companhia aérea.

REUTERS

25 Junho 2015 | 08h07

Um porta-voz da polícia de Varsóvia disse que um homem de 48 anos foi detido após o trote, que foi rastreado até sua casa. "Esta foi uma brincadeira irresponsável", disse Mariusz Mrozek à emissora polonesa TVN24.

A companhia aérea informou que a aeronave estava na pista do aeroporto Modlin, em Varsóvia, esperando para embarcar em um voo para Oslo, quando a ligação foi recebida. O aeroporto foi temporariamente fechado para voos que chegavam e saiam como medida preventiva.

Oficiais do esquadrão antibombas da polícia foram chamados para conduzir verificações na aeronave, e não foram encontrados explosivos a bordo, disse Edyta Adamus, porta-voz da polícia de Varsóvia.

"A Ryanair se desculpa sinceramente aos passageiros do voo para Oslo por qualquer inconveniente causado por este trote", informou a companhia em nota.

(Reportagem de Agnieszka Barteczko e Pawel Florkiewicz em Varsória, e Conor Humphries em Dublin)

Mais conteúdo sobre:
POLONIARYANAIRTROTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.