Policiais civis e militares fazem ação contra violência em PE

Pelo menos 34 pessoas foram presas na região de Jaboatão, a segunda mais violenta cidade do Estado

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

06 de novembro de 2007 | 11h58

Pelo menos 34 pessoas foram presas nesta terça-feira, 6, durante a Operação Canaã das polícias Civil e Militar no Recife e região metropolitana, deflagrada para diminuir os índices de violência em Jaboatão, segundo município onde ocorrem mais homicídios em Pernambuco, atrás apenas da capital.   A operação, coordenada pela Secretaria de Defesa Social, começou às 5 horas, com 380 agentes, que vão cumprir 41 mandados de prisão e 47 de busca e apreensão em seis municípios da Região Metropolitana do Recife, como Sucupira, Escada, Ipojuca, Camaragibe, Recife e Olinda.   Entre os "alvos" da operação estão policiais civis e militares, receptadores, traficantes de armas e profissionais liberais, além de criminosos contumazes foragidos da justiça.   A investigação, iniciada em junho deste ano, que deu origem aos mandados de prisão foi realizada pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e conta com a participação de 17 delegacias da Gerência de Polícia Especializada e do Grupo de Operações Especiais (GOE), e já identificou pelo menos 35 crimes de homicídio que a quadrilha estava envolvida.   A SDS considera a Operação Canaã a maior ação do gênero já realizada pelas Polícias no Estado de Pernambuco. O nome da operação foi inspirado em parte da quadrilha que é originária da favela Canaã, no bairro de Sucupira, em Jaboatão dos Guararapes, por onde iniciou-se a investigação, além de remeter também à bíblica "Terra Prometida", uma terra de paz.

Tudo o que sabemos sobre:
PernambucoPolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.