Policiais nos EUA entram na Justiça contra proibição a barbas

Policiais dizem que medida é discriminação e afeta pessoas com problemas de saúde

BBC Brasil, BBC

30 de novembro de 2007 | 07h00

Quatro policiais entraram com um processo contra a decisão do departamento de polícia de Houston, no Estado americano do Texas, de proibir barbas na corporação, segundo reportagem do jornal Houston Chronicles. Os policiais reclamam na Justiça que a proibição é discriminatória. Alguns afirmam que perderam cargos e salários por causa da medida. A proibição entrou em vigor em 2005. O departamento alega que máscaras de gás contra ataques biológicos não funcionam adequadamente em pessoas com barba. Os oficiais alegam que a proibição prejudica pessoas com problemas de pele. Eles também dizem que policiais negros foram os mais afetados. Dois dos policiais que estão processando o departamento de Houston - os sargentos Shelby Stewart e Kenneth Perkins - usam barbas devido a um problema de saúde. "Nós tomamos a decisão baseados nos direitos civis", disse Stewart ao jornal Houston Chronicle. Após a proibição, ele mudou de função. A polícia de Houston nega que a mudança de cargo tenha relação com a proibição. O advogado do departamento, Craig Ferrell, diz que a proibição foi revista e que oficiais com problemas de pele podem agora usar uma máscara especial que funciona em homens com barbas.     Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.