Policiais são acusados de extorquir traficante no Rio

Doze policiais militares que atuavam na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Mangueira/Tuiuti, na zona norte do Rio, foram presos administrativamente por 72 horas, nesta quarta-feira, acusados de extorquir um traficante da região.

FÁBIO GRELLET, Agência Estado

27 de junho de 2012 | 19h25

Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, familiares de um traficante denunciaram terça-feira ao comandante da UPP, capitão Leonardo Nogueira, que policiais apreenderam drogas e dois celulares na casa desse criminoso e exigiram R$ 3.500 para não conduzi-lo à delegacia. O valor teria sido pago.

Todos os policiais envolvidos nessa ocorrência foram convocados para se apresentar na UPP. O caso foi registrado na 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar. Só cinco PMs foram reconhecidos pelo traficante, mas os outros sete também estão presos, para garantir a isenção da investigação. Todos foram conduzidos ao 4ª Batalhão, em São Cristóvão, na zona norte. Eles já foram retirados do efetivo da UPP e estão à disposição da Diretoria Geral de Pessoal. Os policiais são acusados de concussão e, se condenados, podem ser punidos com prisão de 2 a 8 anos. As drogas e os celulares não foram localizados.

Tudo o que sabemos sobre:
políciacorrupçãoRJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.