Policial da Câmara agride repórter do 'Estado'

O policial legislativo Fernando Costa Araújo agrediu o repórter fotográfico Ed Ferreira, do Estado, momentos depois da saída do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da liderança do PT na tarde desta terça-feira, 28, na Câmara dos Deputados. Ao se defender, Ferreira acertou a câmera fotográfica na cabeça do segurança. Tanto a câmera do jornalista quanto as de outros profissionais registraram a agressão iniciada pelo policial. Todo o material será encaminhado à chefia da Polícia Legislativa.

Agência Estado

29 Outubro 2013 | 22h57

A confusão começou quando Lula, descumprindo o que havia sido combinado por sua assessoria, deixou a liderança do PT por uma saída lateral. Houve um empurra-empurra e seguranças impediram a passagem dos repórteres até a porta por onde o ex-presidente havia saído.

Ed Ferreira estava em outra pauta e foi deslocado para fotografar a saída de Lula. Ao chegar próximo à liderança do PT, a confusão já havia se estabelecido. Fotógrafos e cinegrafistas presentes disseram que Fernando Araújo deu um soco no queixo de Ferreira. "Nem me lembro se tomei soco. Minha reação foi pelo medo que senti. Em 20 anos de cobertura no Congresso, nunca tinha vivido situação semelhante", relatou ainda o fotógrafo do Estado ao delegado Geraldo Martins.

A Polícia Legislativa abriu inquérito para apurar o que houve. À noite, a Câmara informou que a Polícia Legislativa já havia ouvido duas pessoas e pretendia colher depoimento de outras duas. Após ser atendido pelo departamento médico, o segurança Fernando Costa foi fazer exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML). O prazo para conclusão da ocorrência é de 30 dias.

Mais conteúdo sobre:
policial câmara agressão repórter

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.