Policial de UPP próxima ao Complexo do Alemão é morto a tiros no Rio

Esse foi o segundo agente de uma Unidade de Polícia Pacificadora assassinado em dois dias no Rio

AE, Agência Estado

08 Dezembro 2012 | 10h17

RIO - Um policial militar da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) das favelas da Fé e Sereno, próximo ao Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio e Janeiro, foi morto na noite de sexta-feira, 7. O sargento Alexandre Antônio Barbosa foi abordado por bandidos e assassinado a tiros após estacionar seu carro em frente a uma padaria na Rua Santa Mariana, em Higienópolis.

O PM chegou a ser levado para o Hospital Federal de Bonsucesso, mas não resistiu aos ferimentos. A namorada de Barbosa, que estava com ele, não foi atingida. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios. A polícia quer saber se a morte do PM foi uma tentativa de roubo de carro ou uma emboscada.

Foi o segundo agente de uma UPP assassinado em dois dias no Rio. Na madrugada de quarta-feira (05), outro policial militar foi morto, dessa vez na UPP da Favela Nova Brasília. Fábio Barbosa da Silva, de 36 anos, foi baleado na cabeça quando fazia o patrulhamento de rotina na localidade conhecida como Areal, na Fazendinha. Ele foi levado para o hospital, mas morreu no dia seguinte.

No mês de julho, já após a pacificação, a policial militar Fabiana Aparecida de Souza, de 30 anos, foi morta por um tiro de fuzil durante um ataque de 12 traficantes à sede da UPP na Favela Nova Brasília.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.