Policial do Denarc deve ser solto nesta quarta-feira

Um dos sete policiais do Departamento Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Denarc) presos por suposto envolvimento em esquema de extorsão, tortura e sequestro de traficantes de Campinas não foi reconhecido por um dos criminosos nesta terça-feira, 23, e deve ser solto. O investigador Rodrigo de Longhi de Mello, que havia sido preso na segunda-feira, dia 15, ganhará a liberdade nesta quarta-feira, 24.

RICARDO BRANDT, Agência Estado

23 de julho de 2013 | 20h34

O Ministério Público confrontou os policiais com cinco acusados de tráfico de drogas, presos por suposto envolvimento com o sequestrador Wanderson Nilton de Paula Lima, o Andinho, na venda de entorpecentes. Três testemunhas participaram do reconhecimento.

"Trabalhamos com 100% de certeza e, como uma testemunha titubeou em reconhecê-lo, decidimos pedir a revogação de sua prisão", afirmou o promotor Ricardo Chade.

Nesta terça-feira o governo do Estado determinou que a Corregedoria da Polícia Civil passe a funcionar 24 horas. As equipes de plantões serão dobradas e cerca de dez policiais trabalharão durante as noites.

Mais conteúdo sobre:
Denarcprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.