Policial e civil morrem em operação em favela no Rio

Outras quatro pessoas ficam feridas durante ação para reprimir o tráfico de drogas na Vila Cruzeiro

Talita Figueiredo, especial para o Estadão, Agencia Estado

27 de novembro de 2007 | 17h34

Um policial militar e um gari morreram e quatro pessoas ficaram feridas durante um tiroteio que durou cerca de seis horas, na favela Vila Cruzeiro, na Penha (zona norte do Rio). No morro da Mineira, no Catumbi, também na zona norte da cidade, um homem foi encontrado morto, provavelmente vítima de um tiroteio entre traficantes ocorrido na madrugada.   Na operação da Vila Cruzeiro, policiais militares dos batalhões do Méier (3.º BPM), Rocha Miranda (9.º BPM), Olaria (16º BPM) e do Bope travaram intensa troca de tiros com traficantes da favela. Por volta das 10 horas, o cabo do 16.º BPM Hélio Bezerra de Lima, de 35 anos, foi atingido por um tiro na cabeça e morreu antes de ser socorrido.   Durante o confronto, também foi atingido e morreu o gari aposentado Valdir Ribeiro Barbosa, de 62 anos. Ele estava acompanhado de sua sobrinha, Elaine Barbosa, de 24 anos, que foi ferida por estilhaços de balas. Outras três pessoas se feriram, sendo o caso mais grave o de um estudante de 17 anos que foi atingido por um tiro no peito na laje de sua casa. Até a noite desta segunda, ele era operado no Hospital Getúlio Vargas e corria o risco de morrer.   No morro da Mineira, a polícia encontrou um corpo de um homem, que não havia sido identificado até a noite de ontem, dentro de uma lixeira. A PM esteve no local para checar a informação, não confirmada, de que havia seis corpos de traficantes mortos no local.   Matéria ampliada às 19h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.