Policial é morto após briga de trânsito no RJ

O policial civil André Henrique Castanheira Veracruz, de 35 anos, foi baleado com três tiros na frente da mulher e da filha de 6 anos em São Gonçalo, no Grande Rio, após se envolver numa briga de trânsito. Atingido na veia femural, o policial foi levado para um hospital estadual que não tinha bolsas de sangue para transfusão. Morreu pouco depois da chegada do material. O criminoso, Roger Chagas, de 22 anos, foi preso.Veracruz era lotado na 119.ª Delegacia de Polícia (Rio Bonito). Ele passava com a família pela RJ-104, próximo a Marambaia, quando um motociclista ultrapassou seu Fiat Uno e esbarrou no retrovisor do carro. O policial xingou o motociclista, que levava uma adolescente de 16 anos na garupa. Roger Chagas, que pilotava uma moto Yamaha de 225 cilindradas, acelerou e parou mais adiante. Quando Veracruz passou por ele novamente, o rapaz fez os disparos. Cinco tiros perfuraram a lataria e estilhaçaram o pára-brisa do carro. O policial, atingido por três balas, ainda conseguiu reagir e feriu o criminoso no braço.Com forte hemorragia, Veracruz foi levado para o Hospital Estadual João Baptista Caffaro, em Itaboraí, mas não havia bolsas de sangue para transfusão. O material chegou a ser requisitado a um hospital municipal e ao Hemo-Rio. Veracruz teve uma parada cardíaca logo depois de receber a primeira bolsa de sangue. A mulher e a filha do policial nada sofreram.A Secretaria de Estado de Segurança explicou que o hospital João Baptista Caffaro não é uma emergência aberta, mas destinado a atender casos clínicos estáveis. Socorrido por pessoas que passavam pelo local, o policial teria sido levado por engano para a instituição. Casos graves na região são encaminhados ao Hospital Municipal de Itaboraí. Policiais do Batalhão de Itaboraí passavam pelo local em que houve o tiroteio e perseguiram o motociclista. Chagas fugiu para a própria casa, em Marambaia. Familiares ainda tentaram impedir a entrada da PM, mas a casa foi revistada. Chagas estava escondido no forro da laje. Com ele foram apreendidas duas pistolas - a de 9 milímetros usada no crime e uma Glock. Chagas era investigado por roubo de cargas na região de Itaboraí. Ele foi preso em flagrante e foi atendido no Hospital Municipal de Itaboraí, onde recebeu curativos no braço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.