Policiamento é reforçado em morro na zona norte do RJ

O policiamento foi reforçado no Morro da Coroa, no Catumbi, na zona norte do Rio de Janeiro, onde três policiais foram feridos com a explosão de duas granadas lançadas por criminosos, na noite do último sábado. Cerca de 40 policiais de outros morros da cidade ocupados pela Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) foram enviados para reforçar o patrulhamento.

PEDRO DANTAS, Agência Estado

27 Junho 2011 | 18h45

O estado de saúde do soldado Alexander de Oliveira da Silva, de 26 anos, é gravíssimo. Ele teve a perna direita amputada e sofreu fraturas expostas na perna esquerda e no braço esquerdo. Outro soldado atingido por estilhaços do explosivo no pescoço também permanece internado, mas não corre risco de morrer. O terceiro soldado sofreu ferimentos leves e foi liberado.

O menor apreendido, que teria participado do confronto, se recupera de um tiro no abdômen sob custódia policial. Ele foi preso após perder os documentos na fuga e dar entrada baleado no Hospital Souza Aguiar, no centro do Rio. A Polícia Militar (PM) trata a ocorrência como um "fato isolado" e nega que o caso tenha a conotação de um ataque de traficantes contra as UPPs.

A unidade dos morros da Coroa-Fallet-Fogueteiro conta com 203 policiais, mas a sede fica no morro da Fallet. O morro da Coroa, onde ocorreu o confronto, é patrulhado por rondas policiais. Na versão da PM, em uma destas rondas, no início da noite de sábado, os policiais foram abordar três suspeitos que se esconderam dentro de uma casa localizada em um beco. Para fugir, os criminosos jogaram duas granadas contra os agentes, que ficaram feridos, mas também atiraram.

Mais conteúdo sobre:
políciaviolênciaRJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.