Polícias de MG e SP prendem 40 e matam um durante ações

Em duas ações realizadas em cidades próximas nesta quarta-feira, 11, as polícias de Minas Gerais e São Paulo prenderam no total 40 pessoas acusadas de explodir caixas eletrônicos, praticar tráfico de drogas e cometer homicídios em cidades do interior dos dois Estados. Durante as operações de combate ao crime, um homem que teria reagido à prisão acabou morrendo baleado.

RENE MOREIRA, ESPECIAL PARA A AE, Agência Estado

11 Junho 2014 | 17h02

Na principal ação, que contou com 200 componentes e foi denominada "Gol de Placa", Polícias Federal, Civil e Militar de Minas saíram ainda de madrugada às ruas e prenderam 22 homens acusados de explodir caixas eletrônicos na região do Triângulo Mineiro. Dinheiro, armas, veículos e drogas também foram apreendidos e um suspeito morreu.

De acordo com a polícia, trata-se de um rapaz de 23 anos que chegou a ser socorrido e não resistiu. Contra ele existiam três mandados de prisão pelos crimes de roubo, homicídio e ataque a caixa eletrônico. Dos homens presos pela polícia mineira, 21 foram localizados em Uberlândia (MG) e um em Montes Claros (MG).

A quadrilha seria especializada em atacar caixas eletrônicos e roubar caminhões de carga. O delegado da Polícia Federal Carlos Cotta D''Ângelo contou que foram seis meses de investigação e um trabalho de busca que contou com a ajuda até de cães farejadores e um helicóptero. Com a prisão dos suspeitos, a Polícia Civil conseguiu elucidar três homicídios e outros crimes como a tentativa de homicídio contra um delegado.

Tráfico.

Em Ituverava (SP), foram mobilizados mais de 80 homens e 40 viaturas da Polícia Civil paulista em uma operação de combate ao tráfico de drogas. Após quatro meses de investigação, 18 pessoas acabaram presas por envolvimento com a venda de entorpecentes e também com homicídios. Com elas foram encontradas maconha, cocaína, crack e munição para pistola e revólver.

Mais conteúdo sobre:
PolíciaoperaçãoSPMG

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.