Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Políticos discutem como evitar invasão do Congresso

Enquanto os deputados discutem com o governador Agnelo Queiroz uma solução para o fim do protesto no Congresso Nacional, o chefe da Casa Militar do governo do Distrito Federal, tenente-coronel Rogério da Silva Leão, está reunido na noite desta segunda-feira, 17, com o diretor-geral da Câmara dos Deputados, Sérgio Sampaio. Eles discutem uma forma de evitar a invasão do prédio por parte dos manifestantes.

DAIENE CARDOSO E RICARDO BRITO, Agência Estado

17 de junho de 2013 | 22h01

Até o momento, apenas uma vidraça foi quebrada no momento mais tenso do protesto. Um grupo de policiais faz um cordão de isolamento na chapelaria da Câmara para evitar que manifestantes invadam o interior do prédio. Jornalistas e servidores estão às escuras no interior do prédio para dificultar a ação do grupo que participa do protesto.

Nesta noite, o presidente em exercício da Câmara, deputado André Vargas (PT/PR), divulgou uma nota em que diz ser legítima "toda forma de manifestação democrática", mas ressalta a preocupação com a segurança dos manifestantes, dos servidores e do patrimônio público. Segundo a nota, ao solicitar o aumento do efetivo na área, Vargas foi "prontamente atendido" pelo governador.

A nota é concluída com o deputado salientando que não foram identificados líderes ou reivindicações no ato, mas que ele espera contar com o "bom senso" do grupo para que a manifestação termine de forma pacífica. ( - daiene.cardoso@estadao.com e ricardo.brito@estadao.com)

Tudo o que sabemos sobre:
protestosBrasília

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.