Polônia e EUA realizam exercício de defesa aérea perto de Varsóvia

A divisão europeia do exército dos Estados Unidos enviou uma bateria de mísseis de defesa Patriot para perto de Varsóvia como parte de exercícios militares em conjunto com a Polônia que buscam apoiar o país membro da Otan em meio ao conflito na vizinha Ucrânia.

REUTERS

21 de março de 2015 | 18h05

A Polônia, membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) desde 1999, não tem seu próprio sistema de defesa contra mísseis balístico e ainda deverá tomar nas próximas semanas uma decisão sobre o fornecedor para mísseis de defesa de médio alcance.

"Nós sempre fomos amigos e temos sido aliados pelos últimos 16 anos", disse o ministro da Defesa da Polônia Tomasz Siemoniak em uma conferência de imprensa em conjunto com o embaixador dos EUA neste sábado.

O exército norte-americano afirmou no início da semana que o objetivo do exercício militar é "encorajar aliados, demonstrar liberdade de movimentação e desencorajar agressões regionais no flanco leste da Otan."

A bateria de mísseis Patriot, fabricados pela norte-americana Raytheon, chegou à Polônia acompanhada por 100 soldados dos EUA e aproximadamente 30 veículos.

O sistema de defesa terra-ar foi levado para uma base militar em Sochaczew, a 50 km de Varsóvia.

O envio ocorre após relatos não oficiais da imprensa russa de que a Rússia teria enviado mísseis balísticos Iskander para Caliningrado, um exclave russo entre a Polônia e a Lituânia, como parte de exercícios no início desta semana.

(Por Marcin Goettig)

Mais conteúdo sobre:
POLONIAEUAMISSEIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.