Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ponta de alcatra premium assada

Bistrôs - Le Marais

03 de dezembro de 2009 | 14h32

Anna Angotti & Demian Takahashi: Por que diabos tínhamos que pedir couve-flor gratinada com tantas opções de acompanhamento mais interessantes (batatas nas mais variadas versões, cogumelos...)? Tecnicamente, no entanto, a dita-cuja estava correta: no ponto (ufa!) e cremosa (gratinada, afinal). Então resolvemos destorcer o nariz e encarar a ponta de alcatra com alegria. Mas nem as caprichadas ervinhas frescas do tempero nem o alho assado conseguiram desviar nossa atenção da descoberta inevitável: que a carne estava meio dura e sem muito sabor. Já o molhinho bérnaise, em um potinho à parte, tinha seu mérito: era bem mais leve que outros servidos na cidade. Mas qual o sentido de economizar na gordura do molho diante do exagero gratinado da couve-flor? Blog Alho, Passas e Maçãs: Tudo funciona bem nessa alcatra. Inclusive a bonita decoração, feita com ervas. O molho destaca a carne, como é sua função, mas esta faz bonito por si só: vermelha no centro, bem passada na borda, macia e úmida em todas as partes. Dois alhinhos, fortes, também se ajustam bem em cima do pedaço de alcatra. E ainda tem a ótima couve-flor gratinada, cremosa e saborosa, servida em caçarolinha à parte. Sabe com que ela cai bem? Com a carne, claro. Na prática, é um trio bem concebido, desenvolvido e executado. Bem afinado. Já o serviço desafinou feio. Quando chegamos, a casa estava vazia, com ar geladíssimo e música altíssima. Outras duas mesas foram em seguida ocupadas. Ao escolhermos os pratos, pedimos ao maître se seria possível abaixar um pouco o som e descongelar ligeiramente o salão. Ele assentiu gentilmente, deu-nos as costas, afastou-se dois passos da mesa, postou-se à porta do restaurante e não tomou nenhuma providência, nem retornou à nossa mesa para qualquer explicação. A música prosseguiu ensurdecedora, o ar, gelado. Minha mulher protegeu o pescoço com uma malha e comemos rapidamente a boa alcatra. Mas o óbvio descompasso entre cozinha e salão estragou o jantar.Braulio Pasmanik: A carne muito bem preparada merecia uma bernaise mais agressiva. Em minha opinião faltou acidez. Já o acompanhamento estava perfeito e acho que posso afirmar que foi a melhor couve-flor que já comi; legume que normalmente não faz parte dos meus preferidos.Jacques Trefois: Há que ressaltar que o êxito dessa casa é fantástico. As 22h30 ainda tinha gente no bar esperando e levou mais uns 20 minutos para sentar-se à mesa. A ponta de alcatra estava muito boa, de cozimento perfeito e bem macia. O gratin de couve flor uma verdadeira delícia e bem quente. Já o molho bearnaise, um dos grandes clássicos da cozinha francesa de bistrô, estava sem gosto, magro de sabor, tímido, totalmente insosso. Foi um pena. Seria um grande prato, ao qual faltou o equilíbrio que daria o molho.Janaina Fidalgo: Bem assada, crosca dourada e miolo macio, úmido. E a couve-flor gratinada era bem interesante, com sabor pronciado, que não foi roubado pelo molho nem pelo queijo. Mas o molho béarnaise estava "ovoso" além do normal. É daqueles pratos bem executados, mas sem um brilho que faça a refeição grudar na memória.Luiz Horta: Sem virtudes. Comi um coelho, também mecanicamente executado. Tudo correto e sem brilho. O único destaque foram as lentilhas de puy pedidas como acompanhamento extra. Sobremesas extremamente medíocres.Neide Rigo: Embora a carne tenha chegado mal passada apesar de eu ter pedido ao ponto, estava deliciosa, perfeita na temperatura, no sal e na maciez. O molho bernaise que acompanha é liso, aveludado e com estragão marcante e agradável. E os dentes de alho que acompanham, temperados com galhos de tomilho, não estão ali só por boniteza. Ficam deliciosos sobre os pedaços da carne suculenta. Só pela couve-flor gratinada, em raminhos íntegros e macios, coberta com bechamel incrivelmente bom, este prato já vale. Patrícia Ferraz: Carne macia, a falta de sal foi compensada pela presença da pimenta preta, o molho bernease estava correto, leve. O acompanhamento de couve flor deu ar reconfortante ao prato.Roberto Smeraldi: Um prato razoável, mas que não se faz lembrar. A carne é boa, mas à bernaise falta um mínimo de personalidade: talvez precisaria de gemas de melhor qualidade e ervas frescas. Já a couve-flor carece de sabor mesmo.Silvio Giannini: A apresentação da ponta de alcatra, distribuída em lindos e suculentos pedaços, sugere fortes emoções. A apresentação, em separado, de farto molho bernaise, também incita à comilança. Na prática, no entanto, a carne não possuiu a maciez imaginada, com séria variação entre um pedaço e outro, o que denotou desequilíbrio no seu preparo ao fogo, à brasa. O molho também me decepcionou por sua baixa voltagem. Esperava sabor mais intenso. Uma pena, principalmente pela bela apresentação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.