População indígena cresceu 84% na última década

Apesar dos problemas estampados no estudo conduzido pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva, indicadores da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) mostram uma explosão no crescimento da população indígena na última década. Em 2000, registros informavam que 306.849 índios viviam no País. Em 2009, o número saltou para 565.982 nomes - um aumento de 84%.

Cenário: Denise Madueño e Ligia Formenti, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2010 | 00h00

O fato de um crescimento tão significativo ser registrado em um grupo onde anemia, diarreia e doenças respiratórias são fato corriqueiro é explicado em parte pela mudança na metodologia de contagem. Em 2000, era feita uma estimativa. Os dados de 2009 resultam de um cadastro de índios em aldeias e nas áreas rurais de 440 municípios. O indicador tem impacto direto nos recursos destinados para a área.

Há dois anos, a saúde indígena recebia quase três vezes mais do que programas de saúde em geral: cerca de R$ 900 per capita diante dos R$ 270 destinados para o restante da população. A Funasa era responsável pela coordenação desses recursos. No entanto, o descontentamento com a condução da Funasa levou à transferência da saúde indígena para o Ministério da Saúde. Uma secretaria foi criada e a administração deve ser totalmente transferida em dois meses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.