Populistas anti-euro surpreendem em eleições finlandesas

Os populistas anti-euro devem se tornar um dos quatro maiores partidos do Parlamento finlandês após a eleição realizada neste domingo, o que significa que eles podem entrar no governo e causar problemas para uma ajuda econômica da União Europeia a Portugal.

REUTERS

17 de abril de 2011 | 17h52

O Parlamento finlandês, diferentemente de outros na zona do euro, tem o poder de votar pedidos da UE para fundos de auxílio, o que significa que o Congresso pode vetar os caros projetos de ajudar Portugal e levar estabilidade aos mercados de títulos da dívida.

O partido Verdadeiros Finlandeses deve ter um bom desempenho na eleição, e os resultados após a apuração de 73 por cento das urnas apontam que a legenda será uma das quatro maiores do Congresso, com cerca de 19 por cento de representação.

Qualquer partido terá de formar uma maioria no Parlamento de 200 assentos, e especialistas preveem que as negociações no Congresso sejam difíceis.

(Reportagem de Jussi Rosendahl e Terhi Kinnunen; com reportagem adicional de John Acher)

Mais conteúdo sobre:
FINLANDIACOMUNISTASVOTODS5*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.