Portugueses do Black Mamba e cantora Áurea abrem Sunset

No começo ficou tudo meio estranho. Um vocalista e guitarrista de visual texano, chapéu de caubói e sapatos brancos, e uma cantora loira e charmosa fazendo um soul pop bastante norte-americano. Quando falam com as pessoas, porém, falam um português perfeito, com sotaque de Portugal. O grupo Black Mamba e a cantora Áurea são isso mesmo. Atrações trazidas de Portugal para fazer música norte-americana, abrem o Palco Sunset deste domingo, 15.

AE, Agência Estado

15 de setembro de 2013 | 17h29

Fazem um show honesto, mas que carece de esforço de seus líderes para que a plateia seja conquistada. Deu certo. Eles começaram a cantar para 100 pessoas e, quando acabaram, havia mais de 500 à sua frente. O vocalista Pedro Tatanka só não precisava tentar se comunicar com os brasileiros em inglês. É aí que ficava tudo surreal mesmo.

Mais conteúdo sobre:
Rock in RioBlack Mamba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.