Posse de Obama teve cobertura inédita da mídia

A posse do presidente Barack Obama resultou em 35 mil reportagens nos principais jornais, rádios e televisões do mundo em apenas um dia -- cerca de 35 vezes mais do que na posse presidencial anterior, disse na quarta-feira um grupo de monitoramento da mídia. O Global Language Monitor, do Texas, disse que também houve 6 milhões de novas menções a Obama na Internet desde 31 de dezembro. Em janeiro de 2005, quando George W. Bush tomou posse em seu segundo mandato, a grande imprensa mundial dedicou cerca de mil matérias a isso, segundo Paul J.J. Payack, presidente da GLM. "Os números de Obama são inéditos e dizem muito sobre o fascínio global com o novo presidente norte-americano, sua esposa e sua jovem família", disse Payack à Reuters. "Obama é o maior assunto deste século até agora." Os dados de audiência televisiva sobre a posse ainda não foram divulgados. A expectativa é de que tenha havido um recorde nos canais abertos e nos canais pagos de notícias. Payack disse que, ao longo de 2008, a campanha e a eleição de Obama geraram 717 mil citações em meios impressões, rádio e TV, e 254 milhões referências na Internet (incluindo blogs). Isso supera o interesse da mídia com o furacão Katrina (2005), o colapso financeiro de 2008, o começo da guerra do Iraque (2003) e os atentados de 11 de setembro de 2001, segundo Payack. As cifras foram calculadas segundo um algoritmo de propriedade do grupo, que monitora a frequência de palavras e frases na mídia global impressa e eletrônica, na Internet e nos principais bancos de dados. (Reportagem de Jill Serjeant)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.