PR limita atuação do deputado Sandro Mabel na Câmara

A Comissão Executiva do Partido da República (PR) decidiu nesta quarta-feira limitar preventivamente a atuação do deputado Sandro Mabel (PR-GO) na Câmara.

REUTERS

17 de fevereiro de 2011 | 19h11

Seguindo a recomendação do Conselho de Ética do PR, a Executiva também dissolveu o diretório estadual do partido em Goiás e assumiu o controle do partido por tempo indeterminado naquele Estado.

As sanções contra Mabel e o partido em Goiás são uma forma de punição pela decisão do parlamentar de concorrer à presidência da Câmara, disputando o cargo com candidato oficial, deputado Marco Maia (PT-RS), à revelia da direção do PR. Ele descumpriu uma resolução da Executiva do partido que impedia sua candidatura.

A punição preventiva de Mabel o impede de assumir o comando de qualquer comissão permanente da Câmara e relatar projetos na Casa.

Ao se candidatar, Mabel disse não se importar com a decisão da Executiva e não temer qualquer punição. O conselho de ética do partido pode inclusive expulsá-lo da legenda, como a direção do PR chegou a ameaçar em janeiro.

Segundo a assessoria do PR, ele poderá se defender das sanções preventivas quando for notificado oficialmente pelo conselho de ética do partido.

Mabel (PR-GO) informou, em nota, que não recebeu nenhum comunicado oficial do partido. O deputado disse, no entanto, que julga as medidas arbitrárias, desnecessárias e antidemocráticas.

(Por Jeferson Ribeiro)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICAMABELPUNICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.