Prazo por trem-bala acaba sem indicação de propostas

O prazo de entrega de propostas pelo trem-bala terminou nesta segunda-feira sem indicação de ter havido oferta.

REUTERS

11 de julho de 2011 | 14h17

O período para apresentação de propostas previsto no edital era das 9h às 14h desta segunda na BM&FBovespa, em São Paulo. A abertura dos envelopes aconteceria no próximo dia 29.

Jornalistas presentes na bolsa não viram nenhum representante de empresa ou consórcio apresentando oferta.

O governo decidiu manter o cronograma do leilão do trem-bala, que já foi adiado duas vezes, apesar de o Tribunal de Contas da União (TCU) ter solicitado na quarta-feira passada mudanças no edital do empreendimento.

Além das considerações do TCU, foram feitos três pedidos formais por nova postergação do leilão, entre eles um do chamado consórcio coreano, considerado o principal interessado na obra.

O leilão do trem-bala --obra que está no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)-- deveria ter ocorrido em dezembro passado. A licitação foi adiada para abril e depois para julho, com pedidos por mais tempo para analisar o projeto e formação de consórcios.

O trem-bala está orçado em cerca de 33 bilhões de reais pelo TCU, embora a iniciativa privada estime custo muito maior. O projeto enfrenta críticas da oposição e resistência até dentro do governo.

O diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo, deve dar entrevista coletiva no final da tarde em Brasília sobre o trem-bala.

(Por Sérgio Spagnuolo)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASTREMBALASEMOFERTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.