Pré-sal desperta o interesse do mercado financeiro

Na onda do pré-sal, o mercado financeiro começa a preparar produtos para participar do bom momento. No Rio, o banco CR2 se uniu a Nelson Guitti, ex-Petrobrás, para formar a CR2 Guitti Gestora de Recursos, por ora de olho exclusivamente nos investimentos no pré-sal. Eles pretendem captar até R$ 750 milhões em um fundo de private equity, com prazo de oito anos, que vai dar crédito a empresas de porte médio que prestam serviços à Petrobrás.

Débora Thomé, O Estadao de S.Paulo

24 de novembro de 2009 | 00h00

O fundo ainda está em fase de cumprimento de exigências para aprovação na Comissão de Valores Mobiliários. Mas eles pretendem começar a captar logo, já no primeiro semestre, pois essa indústria tem pressa. E uma das exigências para prestar serviços à Petrobrás é que 75% da contratação de bens e serviços seja nacional. Com isso, muitas companhias estão procurando parceiros para se estabelecer no Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.