Preço do aço recua na China e afeta valor do minério de ferro

Os futuros do aço negociados na China recuaram para o menor nível em quatro meses na segunda-feira, pressionados pela demanda fraca do maior consumidor mundial, o que reduziu o apetite por minério de ferro e derrubou preços a níveis de fevereiro.

MANOLO SERA, REUTERS

14 Maio 2012 | 15h35

A fraqueza, refletida em outros ativos de risco que vão do cobre ao petróleo, ocorreu a despeito das medidas do governo chinês para reduzir o compulsório dos bancos e impulsionar uma economia em desaceleração. Analistas dizem que aumentar a liquidez pode não solucionar a situação.

"Não se trata de liquidez, é sobre a demanda real. Assim, o melhoria de liquidez não vai ajudar porque simplesmente não há demanda lá fora ", disse Henry Liu, chefe de pesquisa de commodities do Mirae Asset Securities em Hong Kong.

O movimento de Pequim, dizem os analistas, confirma as perspectivas fracas para a segunda economia do mundo.

O contrato de vergalhões mais ativo para entrega em outubro fechou em queda 0,4 por cento a 4.135 iuans (660 dólares) a tonelada, um pouco acima da mínima da sessão de 4.133 iuan, seu nível mais baixo nível desde 5 de janeiro.

Liu disse que os preços de vergalhões precisam cair ainda mais, possivelmente abaixo 4.000 iuans, para restringir a oferta que cresceu a um ritmo recorde diário de cerca de 2 milhões de toneladas nos últimos dois meses, com base em estimativas da indústria.

A China, que produz cerca de metade do aço do mundo, tem vindo a impulsionar a produção global, mas o excesso de capacidade poderia limitar os movimentos de preços e as margens dos produtores.

"Em nossa opinião, a demanda por aço segundo trimestre parece longe de agressiva, e na maioria dos mercados parece haver ampla disponibilidade no momento presente", disse em uma nota a Macquarie Commodities Research.

VALE VENDENDO

A desaceleração da indústria do aço continuou a pesar sobre ferro. Os preços do minério com referência de 62 por cento de teor recuou mais de 1 por cento, para 137,60 dólares a tonelada na sexta-feira, menor nível desde 22 de fevereiro, baseado em pesquisa do Steel Index.

"Devemos ver os preços do minério de ferro recuar ainda mais nesta semana, especialmente se a Vale continuar a liberar cargas", afirmou um trader em Cingapura.

A maior produtora de minério de ferro do mundo tem vendido ativamente cargas no mercado à vista nas últimas semanas, com preços que têm na sua maioria caído em linha com a fraqueza do mercado global.

Mais conteúdo sobre:
MINERACAOFERROPRECO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.