Preço do milho tem recuperação no mercado brasileiro, diz Cepea

Os preços do milho seguem em recuperação no mercado brasileiro, após mínima de cerca de quatro anos em importantes praças, com as altas semanais ultrapassando os 10 por cento em Mato Grosso, apontou o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) nesta sexta-feira.

REUTERS

17 de outubro de 2014 | 19h13

O impulso vem dos aumentos nos preços externos e também nos portos brasileiros.

"Com as recentes altas, os preços no Brasil estão voltando aos patamares observados há mais de dois meses", afirmou o Cepea em análise.

Essa reação, acrescentou o instituto de pesquisa da USP, tem surpreendido agentes consultados, visto que é verificada mesmo com a Companhia Nacional de Abastecimento apontando estoques nacionais em volumes recordes.

No geral, o tempo seco na maior parte das regiões segue preocupando produtores.

As regiões do Centro-Oeste foram as que registraram os aumentos mais expressivos nos preços entre 9 e 16 de outubro. Na praça de Sorriso (MT), os valores subiram 5 por cento no mercado de lotes (negociação entre empresas) e expressivos 10,5 por cento no de balcão (ao produtor).

Na média das regiões pesquisadas pelo Cepea, houve alta de 1,6 por cento no mercado de balcão e de 3,3 por cento no de lotes.

A Conab indicou que os estoques finais podem ser recordes em janeiro de 2015 (15,3 milhões de toneladas), o que limitaria altas mais expressivas, apontou o Cepea.

Além disso, os Estados Unidos, os maiores produtores globais, estão colhendo uma safra recorde.

Mais conteúdo sobre:
COMMODSMILHOPRECO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.