Epitácio Pessoa/AE - 9/4/2009
Epitácio Pessoa/AE - 9/4/2009

Preço do trigo reage com o aquecimento da demanda

Maior interesse pelo cereal nacional elevou cotações. No RS, preço da saca de 60 kg foi 0,08% maior

Jane Miklasevicius, O Estado de S.Paulo

01 Julho 2009 | 03h20

Os preços do trigo no mercado de balcão (negociação direta com o produtor) tiveram na semana passada leve alta no Paraná e estabilidade no Rio Grande do Sul, após semanas seguidas de desvalorização. O maior interesse dos moinhos pelo trigo nacional deu suporte às cotações.

No Paraná, o produtor recebeu na sexta-feira R$ 28,25, em média, pela saca de 60 quilos, ante R$ 27,71/saca da semana anterior. No Rio Grande do Sul, o preço ao triticultor é de R$ 24,18/saca, 0,08% maior que na semana anterior, de acordo com a Emater. Apesar de mais firmes, os preços são inferiores aos recebidos em igual período do ano passado, quando o trigo paranaense era negociado por R$ 39,66/saca (+39%) e o gaúcho a R$ 33/saca (+36%).

Os preços do cereal também estão em queda no mercado internacional. Na Bolsa de Kansas, que negocia o trigo hard, usado na panificação, os preços desvalorizaram-se 42% em 12 meses. O produto brando, usado pela indústria de massas e biscoitos, acumula perda de até 44% na Bolsa de Chicago. O aumento da oferta mundial de trigo no último ano e a perspectiva de um novo ano-safra com demanda atendida limitam possível alta dos preços.

A safra nacional de trigo deve estar cultivada até o fim do mês. Na sexta-feira, o Departamento de Economia Rural (Deral) informou que o plantio atingiu 86% da área estimada no Paraná e a Emater reporta 72% de área semeada no Rio Grande do Sul.

Mais conteúdo sobre:
Ágrícola agronegócios trigo preço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.