Prefeitura multará empresa que causou novo vazamento

Um dia depois de o vazamento de água em uma adutora matar uma criança de três anos e deixar 16 feridos na zona oeste do Rio, outra tubulação foi rompida, alagando trecho da Avenida Vicente de Carvalho, na zona norte. Um duto de gás também foi atingido, mas não se rompeu. Dessa vez, moradores não foram afetados.

CLARISSA THOMÉ E ROBERTA PENNAFORT, Agência Estado

31 de julho de 2013 | 18h41

Foi uma retroescavadeira da empreiteira Andrade Gutierrez, usada numa obra da Prefeitura, que danificou a tubulação. A Prefeitura vai multar a empresa num valor ainda indefinido.

O acidente ocorreu por volta das 6 horas, na construção da linha rodoviária Transcarioca, corredor de ônibus que vai cortar o subúrbio da cidade, da Barra da Tijuca até o Aeroporto Internacional Tom Jobim. O rompimento ocorreu próximo ao entroncamento da Avenida Pastor Martin Luther King, ponto movimentado na região.

A água avançou sobre a calçada e deixou os veículos que passavam submersos até a altura das rodas. A Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados investiga o acidente. O vendedor Edson Barreto, de 47 anos, morador do residencial Vicente de Carvalho, que fica em frente à obra, contou que não acordou com o rompimento, mas o porteiro chegou a interfonar para vizinhos retirarem automóveis que poderiam ser inundados. Os veículos estavam em frente ao conjunto de prédios. "Para fazer essa obra, eles tinham que ter a planta da Cedae. Mas fazem de qualquer jeito", criticou.

Esse não foi o primeiro acidente com tubulações na obra da Transcarioca. Já houve interrupção de fornecimento de água e gás em bairros como Ilha do Governador, Barra da Tijuca e Jacarepaguá. "As empresas todas têm seus cadastros com a localização dos dutos, mas o Rio de Janeiro sofre volume de obra muito grande. Os acidentes ocorrem por desatenção. Acontece em qualquer lugar do mundo", minimizou Victer.

Em nota, a Andrade Gutierrez informou que trabalha em cooperação com a Cedae "para evitar acidentes, dado que a obra da Transcarioca é responsável por uma intervenção de cerca de 30 Km em toda a cidade do Rio". "A Andrade Gutierrez tem como prioridade garantir a segurança de suas operações e reforçará ainda mais suas ações para prevenir novos incidentes", diz o texto divulgado.

Mais conteúdo sobre:
adutorarompimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.