Prefeitura nega instalação de câmeras em banheiro

A Prefeitura de São Sebastião, no litoral paulista, divulgou nota hoje negando a instalação de câmeras de vigilância em dois banheiros da Escola Municipal de Educação Infantil "Mundo Encantado", na costa norte do município.

MARCELA BOURROUL GONSALVES, Agência Estado

06 de outubro de 2011 | 15h23

A denúncia sobre as câmeras foi feita pelo Sindicato dos Servidores Municipais (Sindserv) ao Ministério Público, que abriu investigação contra a prefeitura. Segundo o presidente do sindicato, Ivan Moreira Silva, nove câmeras estavam escondidas em diversos setores da unidade, incluindo os banheiros masculino e feminino. Silva teria fotografado as câmeras e anexado as imagens juntamente com a denúncia encaminhada ao MP.

A prefeitura afirmou que, de fato, algumas câmeras foram instaladas na escola com autorização da Secretaria de Segurança Urbana (Segur) após a denúncia de que um vigia, supostamente pedófilo, manteria relações sexuais com uma adolescente nas dependências da unidade durante a noite. De acordo com a prefeitura, havia sete as câmeras espalhadas pelo pátio, cozinha, sala de vídeo e recepção. Nenhuma, porém, teria sido colocada nos banheiros.

Como as denúncias não se confirmaram, o caso foi arquivado pela polícia local. As câmeras, segundo a prefeitura, deixaram de gravar imagens no final de julho foram retiradas do local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.