Premiê britânico diz que sequestradores da Argélia ainda são ameaça

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse nesta sexta-feira que os sequestradores que fizeram dezenas de reféns na Argélia ainda representam uma ameaça em uma parte do complexo de gás que invadiram, e disse ter ficado frustrado por não ter sido avisado com antecedência sobre a tentativa de resgate dos reféns.

Reuters

18 de janeiro de 2013 | 10h11

"Ainda estamos lidando com uma situação fluida e perigosa, em que uma parte da ameaça terrorista foi eliminada em uma parte do local, mas ainda há ameaça em outra parte", disse Cameron ao Parlamento.

(Reportagem de Peter Griffiths)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.